cuidados com os animais no verão

5 erros nos cuidados com os animais no verão

Fique de olho para que seu bichinho não sofra com problemas de saúde

Os animais são afetados pelas altas temperaturas do verão tanto quanto os humanos. Por isso, são necessários alguns cuidados para diminuir o desconforto e manter a saúde dos nossos amiguinhos durante essa estação.

Quais são as ameaças para os animais no verão?

  • Parasitas

Nas altas temperaturas, pulgas e carrapatos encontram condições perfeitas para a reprodução. Em uma paradinha em um canteiro contaminado por parasitas, os animais podem sofrer com a infestação.

  • Hipertermia ou insolação

Todos os animais estão sujeitos a esses problemas, mas os cães com focinho curto – como o Buldogue, Pug e Lhasa Apso – são os mais atingidos. Primeiramente, a hipertermia se manifesta por meio do aumento na frequência respiratória, evoluindo para falta de ar e presença de mucosas arroxeadas, consequência do aumento exacerbado da temperatura corpórea. Por fim, o animal chega a desmaiar e a ter convulsões, correndo risco de morte.

  • Pernilongos

Principalmente nas  regiões praieiras, os animais ficam mais expostos às picadas de pernilongos, alguns deles transmissores de enfermidades. Um exemplo é a dirofilariose, popularmente conhecida como “verme do coração”. Nessa doença, o verme parasitário Dirofilaria immitis se instala no lado direito do coração dos animais e provoca diversas complicações a saúde.

Quais são os cinco principais erros nos cuidados com os animais no verão?

  • Negligência com enfermidades causadas por pulgas, carrapatos e vermes

Aconselhamos que você procure nas pet shops por produtos que associam substâncias que combatem pulgas, carrapatos e verminoses. Assim, os bichinhos ficarão protegidos de uma vez por todas!

Além disso, faz parte dos cuidados ficar atento aos ambientes frequentados pelos animais. Dependendo do caso, você pode recorrer à dedetização para acabar com os riscos.

  • Horários prejudiciais

Evite passear com seu bichinho em horários muito quentes, como aqueles ao redor do meio-dia. Priorize o período logo pela manhã ou à noite muitas vezes é o suficiente para a prevenção.

  • Falta de hidratação e cuidados com o ambiente

Sobretudo no verão, manter animal hidratado, ao longo do dia, é um dos principais cuidados com os animais. Além disso, durante os passeios, é importante respeitar os limites dos animais procurando um local sombreado para ele descansar e beber água. Dessa forma, ele retomará a caminhada com a temperatura corporal mais controlada.

Além disso, você deve garantir que o local em que o animal vive seja arejado, sombreado e com acesso fácil a água fresca. Em alguns casos, conte com o auxílio de ventiladores de ambiente ou ar condicionados para abaixar as temperaturas.

  • Tosa muito curta

Para tentar ajudar os animais no verão, seus donos recorrem a tosa sem pensar duas vezes. Contudo, a pelagem serve como um regulador de temperatura ajudando o cão a manter o corpo quente no inverno e fresco no verão. Enquanto isso, o subpelo evita a absorção em excesso de calor e queimaduras, caso a pele fique diretamente exposta ao sol.

Então, se optar por tosar o seu bichinho, avalie se vale a pena cortar seu pelo rente a pele. É recomendado, para algumas raças, deixar cinco centímetros de pelo para que o animal fique mais protegido.

  • Descaso com a proteção solar

O uso do protetor solar é essencial, principalmente para animais de pelagem branca, para prevenir queimaduras e câncer de pele. Ele deve ser aplicado sobretudo nas áreas mais expostas ao sol, como focinho, barriga e pontas das orelhas. E se você fica preocupado com as lambidas dos animais, saiba que o produto tem um gosto amargo que evita isso.

Então, gostou desse artigo? Leia também “Como fazer seu cachorro feliz?

6 Partilhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *