idade do cão

Idade do cão: veja como contar e os cuidados em cada fase

Os apaixonados por pets, geralmente, têm interesse em descobrir a idade do cão. Afinal, a faixa etária pode influenciar nos hábitos alimentares, na quantidade de exercícios físicos e até mesmo no surgimento de algumas doenças.

No passado, era comum fazer uma comparação bem simplista: cada ano do cãozinho seria equivalente a sete anos humanos.

Com o avanço da medicina, inclusive a veterinária, constatou-se que essa proporção não é totalmente verdadeira. Isso porque o porte e a raça, entre outros fatores, interferem bastante nessa conta.

Além disso, essa analogia entre pessoas e bichos, muitas vezes, acaba não sendo muito eficaz. Por exemplo: um cachorro com um ano de vida já pode acasalar e ter crias. Já uma criança nessa idade ainda está aprendendo atividades básicas como caminhar e falar.

Do mesmo modo, um cãozinho de 15 anos é considerado um idoso. Já o ser humano, nessa fase, ainda está no começo da vida. Percebe que a distinção é bem maior do que os sete anos?

Ficou com a curiosidade aguçada, não é mesmo? Que tal desvendar alguns truques sobre a idade do cão? Veja neste post algumas dicas interessantes. Confira!

Aprenda a apurar a idade do cão

O primeiro passo para averiguar a faixa etária de um cachorrinho é olhar para o tamanho dele. Pets pequenos costumam ter uma vida mais longa. Entre as teorias que explicam essa tendência está a de que os animais menores não passam por um desenvolvimento tão brusco.

Sendo assim, os bichinhos de menor peso e estatura não seriam submetidos a um efeito muito intenso dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento das células. Confira a seguir algumas listas que fazem um paralelo entre a idade do ser humano e a dos cães, mas levam em consideração as medidas desses animais.

Cães minis (1 a 10 quilos)

  • tempo de vida:               equivalência humana:
  • 6 meses                            17 anos;
  • 12 meses                          22 anos;
  • 18 meses                          25 anos;
  • 2 anos                              27 anos;
  • 4 anos                              29 anos;
  • 6 anos                              36 anos;
  • 8 anos                              46 anos;
  • 10 anos                            55 anos;
  • 12 anos                            62 anos;
  • 14 anos                            68 anos;
  • 16 anos                            76 anos;
  • 18 anos                            87 anos.

Cães médios (11 a 25 quilos)

  • tempo de vida:               equivalência humana:
  • 6 meses                               8 anos;
  • 12 meses                           12 anos;
  • 18 meses                           20 anos;
  • 2 anos                               23 anos;
  • 4 anos                               39 anos;
  • 6 anos                               51 anos;
  • 8 anos                              63 anos;
  • 10 anos                             75 anos;
  • 12 anos                             85 anos;
  • 14 anos                             95 anos.

Cães grandes/ maxi (26 a 44 quilos)

tempo de vida:               equivalência humana:

  • 6 meses                            6 anos;
  • 12 meses                          8 anos;
  • 18 meses                         12 anos;
  • 2 anos                              16 anos;
  • 4 anos                              22 anos;
  • 6 anos                              40 anos;
  • 8 anos                              55 anos;
  • 10 anos                            75 anos;
  • 12 anos                            94 anos.

Cães gigantes (mais de 45 quilos)

tempo de vida:               equivalência humana:

  • 6 meses                            8 anos;
  • 12 meses                         12 anos;
  • 18 meses                         16 anos;
  • 2 anos                             22 anos;
  • 4 anos                            40 anos;
  • 6 anos                             55 anos;
  • 8 anos                            75 anos;
  • 10 anos                           94 anos.

Proteja seu filhote

Todo filhotinho requer atenção especial nos primeiros meses de vida. Por essa razão, é indispensável levá-lo ao veterinário para alguns cuidados preventivos o quanto antes. Normalmente, isso deve ser feito logo após o desmame, o que costuma acontecer aos 30 dias do nascimento. Veja a seguir algumas providências essenciais!

Dentes

A partir do segundo mês, é recomendável iniciar a escovação dos dentes do cão para que ele vá se habituando à limpeza. Por volta dos 6 meses, geralmente, ocorre a substituição dos dentes de leite pelos definitivos.

Nessa etapa, os pets sangram pela gengiva, sentem coceira na boca e podem apresentar mau hálito. Peça ao veterinário informações sobre alguns brinquedos e alimentos que podem aliviar esse processo.

Fezes

Também no primeiro mês de vida, o cãozinho deve passar por exames laboratoriais em suas fezes. O objetivo é identificar a presença de parasitas e, a partir dessa análise clínica, definir quais vermífugos serão prescritos.

Vacinação

Depois de serem vermifugados, é necessário iniciar as imunizações desses bebês peludos, desde que eles estejam com a saúde impecável. Até o quinto mês, o esquema de vacinação dos filhos de quatro patas deve ser concluído.

O veterinário vai orientar sobre a quantidade e o tipo de medicamentos necessários, além das datas e dos intervalos entre uma dose e outra. Desse modo, eles ficarão protegidos de enfermidades como a Bordetella, também chamada de gripe dos cães, bem como da raiva, entre outras possíveis doenças.

Garanta a saúde dos cães idosos

Conforme a idade do cão avança, assim como o que acontece com os seres humanos, os problemas de saúde tendem a aumentar. Por essa razão, deve-se levar o pet à clínica veterinária mais vezes. Um cachorro mais novo deve passar por avaliações periódicas anuais. Já o mais velho precisa ser submetido ao crivo do especialista uma vez a cada seis meses.

Para quem ama caminhar com os pets, uma boa notícia: o passeio com o cachorro idoso está liberado, desde que não haja nenhuma contraindicação específica. Tome cuidado para não exagerar nessa atividade e não vá em horários com o sol muito forte. Isso porque o chão quente pode queimar as patinhas.

Veja algumas moléstias comuns nessa faixa etária

  • problemas do coração: além das visitas preventivas ao veterinário, a dica é prestar atenção em sinais como tosse e respiração esbaforida, que podem ser indícios de distúrbios cardíacos;
  • desvios ortopédicos: esse distúrbio atinge em maior proporção os cachorros de maior porte, como o rottweiler e o labrador, e traz muitas dificuldades de locomoção;
  • deficiências renais: as disfunções nos rins acometem muito mais os animais de raças menores, como o cocker e o poodle. Fique de olho em sintomas como falta de fome, a perda de peso, o consumo de água acima do normal e a conduta de urinar a toda hora, mais do que o cãozinho está habituado.

Como você já deve ter percebido, confirmar a idade do cão pode não ser tão simples como muita gente acha. Apesar disso, o mais importante é providenciar os cuidados essenciais em cada ciclo de vida. Por isso, tenha atenção especial durante os primeiros meses de vida e a velhice.

Dessa forma, você terá pets dispostos e saudáveis em qualquer faixa etária. Ainda com vontade de saber mais sobre o incrível mundo dos bichos? Então aprecie mais dicas neste artigo: como montar um pet shop!

Por favor, siga-nos e curta-nos
0

2 thoughts to “Idade do cão: veja como contar e os cuidados em cada fase”

    1. Olá Antônio! Essa é uma estimativa de tempo de vida baseada no porte do cão segundo pesquisas, mas é claro que existem suas excessões. Há cães que vivem muito mais para nossa alegria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *