bem estar animal

O manual completo do bem-estar animal

Quem tem um pet shop, cedo ou tarde, vai se deparar com um consumidor com esta dúvida: “o que fazer para garantir o bem-estar animal?

Assim como as crianças, frequentemente os bichinhos têm problemas de comportamento. Contudo, antes de indicar um adestrador para seu cliente, é bom orientá-lo sobre temas mais básicos.

Na maior parte dos casos em que acontecem condutas indesejadas, existe algum distúrbio naquilo que é considerado o bem-estar animal. Para sentir essa sensação de conforto, os pets necessitam de boas condições emocionais e físicas.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), os amigos de quatro patas são capazes de sentir emoções parecidas com as humanas. Sendo assim, eles vivenciam a tristeza, a angústia, o medo, a dor, o afeto, a alegria, o prazer etc.

Por isso, na prática, os tutores devem providenciar as circunstâncias essenciais para que o bichinho se ajuste melhor a cada tipo de ambiente. Quer saber mais? Então veja neste post como ensinar os clientes a conquistar a felicidade dos pets.

Comida e hidratação

Quando o assunto é o bem-estar animal, é fundamental assegurar uma nutrição de qualidade e um mínimo consumo de água. Por mais óbvio que pareça, alguns erros são muito cometidos nessas duas tarefas aparentemente tão fáceis.

Por exemplo: dependendo da região, no inverno, a água pode simplesmente congelar no potinho. Do mesmo jeito, em áreas muito quentes, a água da tigela pode ficar com uma temperatura muito alta.

Aliás, no verão, é até saudável colocar algumas pedrinhas de gelo na travessa de água. Por tudo isso, é importante orientar o público sobre tais detalhes.

Muitas vezes, eles passam despercebidos. Sobre a comida, é indispensável lembrar as pessoas da importância de uma ração adequada ao peso e à idade do animal.

Outro conselho muito proveitoso é dar alimentos complementares à ração: vegetais, frutas e até alguns tipos de corte de carne são muito saudáveis para os animais domésticos. Isso desde que haja moderação.

Também é crucial que os tutores se informem sobre os alimentos adequados para cada pet. Por exemplo: os cães não podem comer frutas ácidas. Sem uma dieta equilibrada, os animais podem ter desajustes alimentares, como obesidade ou desnutrição.

Cantinho do descanso

Todo pet requer um cantinho próprio para o descanso. Sem isso, é impossível atestar o bem-estar animal. Para os coelhos, pode ser uma casinha que simule uma toca.

Já os cães adoram caminhas fofas e quentinhas. Para os felinos, nada melhor do que uma almofada aconchegante em uma estante mais alta.

O melhor: essa necessidade dos bichinhos é ótima para o seu negócio. Afinal, a quantidade de itens para vender é muito vasta.

Nesse cantinho, cada pet deve contar com uma temperatura agradável e com brinquedos para relaxar. Isso vai dar aconchego e tranquilidade.

Por esse motivo, quando alguém procurar seu estabelecimento com dúvidas sobre pets problemáticos, pergunte a esse cliente se o animal tem esse lugar de refúgio.

Saúde e padecimento físico

Também não dá para ter bem-estar animal com dor, coceira ou qualquer outro sintoma de alguma doença. Por isso, é sempre positivo recordar o público sobre a importância da vacinação.

As doses têm de estar sempre em ordem. Desse modo, evitam-se as transmissões de doenças. Muitas enfermidades são passadas do homem para o pet e vice-versa. Um animal também pode contaminar o outro.

Sendo assim, os donos devem levar os pets com frequência ao veterinário. Também é necessária muita atenção quando o amiguinho para de comer ou se torna agressivo. Isso pode ser por causa de alguma enfermidade.

Convívio social

Os animais domésticos se acostumam com a presença humana e, por isso, sentem falta dos donos. Ou seja, eles carecem de amor e de carinho.

Aliás, a falta de afeto pode provocar estresse e doenças, além de mudanças no comportamento. O mesmo pode se dizer da alimentação. Tanto é assim que muitos pets interrompem a alimentação quando seus tutores viajam.

Até mesmo os gatinhos, que são mais independentes, requerem pelo menos um pouquinho de afago e aconchego. Diante dessa realidade, estimule seus clientes a ter uma relação bem próxima com seus filhos peludos.

Assim, haverá menos chances de ansiedade e depressão. Quando um animal está acostumado a conviver com outros, da mesma espécie ou não, ele sentirá a ausência dessa relação, se ela for cortada.

Nesse caso, levar para passear em praças ou na rua pode ser uma excelente saída. Assim, os pets encontram com outros e saciam essa necessidade.

Exercícios

O bem-estar animal, em alguns casos, vai depender ainda de exercícios físicos diários. Isso é o que ocorre com os cachorros, por exemplo.

Os dogs, além da caminhada, necessitam exercitar o faro, isto é, explorar perfumes e odores diferentes. Assim, eles ficam bem mais contentes e realizados. A duração da caminhada vai depender da raça, do porte e da idade do cão.

Tranquilidade

A harmonia é outro ingrediente indispensável para o bem-estar animal. Por causa disso, o medo, a angústia ou a tensão impedem a felicidade plena do bichinho.

São situações como quando há desentendimentos entre dois pets. Talvez, nesse caso, seja preciso a interferência de um adestrador ou veterinário.

Afora isso, os animais não gostam de certas brincadeiras. Crianças que apertam demais, que puxam o rabo ou que mexem com eles durante as refeições causam muita instabilidade. Isso pode até mesmo se tornar perigoso.

Um bom exemplo disso é o famoso truque gatos versus pepinos. Você já ouviu falar dele? Trata-se de uma pegadinha na qual pepinos são atirados nas costas dos felinos de repente. Com o susto, os bichanos dão saltos enormes e muitas pessoas, infelizmente, divertem-se dessa forma.

Mas o que é engraçado para os humanos, muitas vezes, pode ser sinônimo de muito sofrimento para os amigos de quatro patas. Por isso, nunca é demais conscientizar os consumidores sobre esses maus hábitos.

Outro ponto de tormento, mais comum em cães, são os trovões e os fogos de artifício. Sempre que possível, oriente as pessoas a aconchegar o pet no colo ou dar carinho para amenizar a aflição deles nessas circunstâncias.

Como você já deve ter constatado, o bem-estar animal depende de um conjunto de providências. Por essa razão, um pet shop deve estar preparado para dar o suporte necessário aos clientes. Assim, você vai ter um enorme diferencial competitivo sem nenhum investimento financeiro.

Quer fazer seu negócio crescer? Então que tal aprender mais sobre os felinos? É fácil: leia também nosso artigo sobre a importância do bigode de gato!

Por favor, siga-nos e curta-nos
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *