emissão de nota fiscal eletrônica - nota fiscal eletrônica - NF-e - DANFE

Emissão de nota fiscal eletrônica para petshop: veja como fazer!

A emissão de nota fiscal eletrônica em petshops e clínicas veterinárias já é obrigatória em boa parte dos estados brasileiros. No entanto, muitos empreendedores, gestores e profissionais da área ainda têm dúvidas de como lidar com a versão digital desse documento no dia a dia.

Porém, é muito importante entender a dinâmica que envolve a NF-e. Afinal, o estabelecimento precisa cumprir a lei e informar ao consumidor os detalhes da tributação e da distribuição de impostos gerados pelas vendas de produtos de petshop ou serviços.

Contudo, apesar de ser uma imposição legal, a nota fiscal eletrônica pode ajudar em outros aspectos, como a gestão estratégica, o controle financeiro e a fidelização do público.

E você? O que acha de entender melhor como funciona a emissão de nota fiscal eletrônica? Afinal, aprender é sempre bom, não é mesmo? Então continue a leitura deste post!

O que é a nota fiscal eletrônica?

A nota fiscal eletrônica é uma planilha no formato XML que os petshops e demais estabelecimentos devem remeter à SEFAZ (Secretaria da Fazenda) do estado no qual o negócio mantém suas operações.

Por meio da NF-e, é possível lançar no sistema todas as transações envolvendo o comércio, a fabricação e a circulação de produtos. Assim, a emissão de nota fiscal eletrônica apresenta ao Fisco, praticamente em tempo real, dados do comércio/empresa, do consumidor e das mercadorias.

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e)

Assim como a nota fiscal de produtos (NF-e), existe a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e). Entretanto, como já diz seu próprio nome, ao invés de trazer dados de vendas de produtos, ela exibe informações sobre os atendimentos.

Dessa maneira, a NFS-e deve ser emitida para banho e tosa, consultas veterinárias, adestramento, serviços de dog walker e similares. Mais um ponto importante sobre essa modalidade de nota fiscal é que ela é fiscalizada e gerenciada pelas prefeituras. Já a NF-e fica sob a supervisão dos fiscos estaduais e federal.

Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e)

Além da NF-e para mercadorias e da NFS-e para serviços, o comércio tem de emitir a NFC-e (Nota Fiscal do Consumidor). Neste último documento fiscal, o lojista informa ao cliente sobre o imposto gerado na transação.

Por que ela é importante?

As notas fiscais eletrônicas servem para cadastrar em sistema digital todas as movimentações de compra e venda. Dessa forma, elas são uma excelente fonte de dados para fazer o marketing para petshop.

Afinal, ao consultar as NF-e, o gestor descobre quais produtos mais venderam, quais são mais lucrativos, quais encalham e assim por diante. Na mesma linha de raciocínio, esses documentos ajudam a conquistar um controle de estoque mais veloz. Isso porque as notas fiscais exibem claramente as saídas da loja pet.

Quais são as vantagens da emissão de nota fiscal eletrônica?

Em andamento há mais de uma década, a digitalização da nota fiscal tem como propósito inovar as operações do Fisco no Brasil. Mas, além de melhorar a arrecadação, a mudança gerou vários benefícios para consumidores, lojistas e empresários. Acompanhe alguns deles a seguir:

  • Redução de danos ecológicos: a nota fiscal eletrônica substituiu o papel;
  • Proteção de dados: as secretarias estaduais da Fazenda utilizam certificado digital, uma espécie de assinatura oficial da internet. Assim, esse mecanismo assegura a autenticidade de informações e de identidades;
  • Automação de operações: os dados são remetidos aos órgãos fiscalizadores quase em tempo real. Mais um benefício é a facilidade no cotidiano, com emissões fiscais mais rápidas. Outro ponto positivo é que a NF-e viabiliza as vendas online, investimento indispensável em qualquer setor.

Como fazer a emissão de nota fiscal eletrônica?

Para fazer a emissão de nota fiscal eletrônica sem erros, basta tomar alguns cuidados. Para entender melhor o funcionamento da NF-e, confira o passo a passo a seguir:

1. Verifique o enquadramento fiscal do petshop

Primeiramente, confira a classificação tributária do negócio. Assim, no caso do petshop, também será preciso emitir notas fiscais de serviços se o local oferecer consultas veterinárias, banho e tosa, entre outros tipos de atendimentos.

2. Providencie um certificado digital

Para fazer a emissão de nota fiscal eletrônica, o petshop terá de contar com um certificado digital, que nada mais é do que uma assinatura online oficial da empresa. Diante disso, o interessado deve procurar certificadoras licenciadas pelo ICP (Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira).

3. Inscreva-se em seu estado e município

Para gerar notas fiscais nos modelos NF-e (produtos) e NFC-e (consumidor), faça o cadastro na Secretaria Estadual da Fazenda do estado onde seu negócio opera. Por sua vez, para emitir NFS-e (serviços), é necessário se registrar na Secretaria Municipal de Finanças da cidade na qual o petshop executa as suas atividades.

Portanto, saber fazer a emissão de notas fiscais eletrônicas é crucial para o sucesso do negócio. Afinal de contas, ela já é obrigatória em boa parte do Brasil. Assim, a empresa fica em dia com o Leão e age com transparência perante seu público. Isso vale para todos os segmentos, inclusive o mercado pet.

E aí? Gostou de saber como funciona a NF-e para petshop? Quer mais dicas para esse setor? Então leia também nosso artigo com 4 dicas para inovar no petshop!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *